Assine Gestão Escolar
publicidade
  Blogs

Coordenadoras em Ação

Blog das coordenadoras pedagógicas: a gestão escolar vista de dentro da escola e na prática

Eduarda Diniz Mayrink, coordenadora pedagógica, e Leninha Ruiz, formadora
na área de Educação Infantil
Eduarda Diniz Mayrink, coordenadora pedagógica, e Leninha Ruiz, formadora na área de Educação Infantil


A importância da leitura em voz alta no início dos encontros de formação

| Ensino Fundamental - Maria Inês Miqueleto

A leitura em voz alta pelo professor no início do período da aula é uma atividade permanente e diária aqui na escola, em todas as turmas do Ensino Fundamental 1. Nas reuniões de trabalho pedagógico coletivo (ATPC), também faço uma leitura para os professores.

Considero-a importante porque tem o objetivo de repertoriar os professores com textos literários de boa qualidade, isto é, de escritores consagrados. Além disso, ao fazer a leitura para eles procuro demonstrar, na prática, como devem fazer com os seus alunos.

A seleção das leituras

Procuro diversificar as leituras, de modo a ler para os professores diversos gêneros, por exemplo, contos, crônicas, poesias, entre outros. Já cheguei a ler um livro inteiro! Levamos um ano para terminá-lo. A turma gostou muito e se chama “As batalhas do castelo” de Domingos Pellegrini. Vale a pena ler! Seleciono textos de autores reconhecidos pelo público pela qualidade da produção. Também procuro ler textos mais curtos para que sejam concluídos na mesma reunião. Os textos que seleciono não precisam ter relação com o tema da reunião, pois o momento dessa leitura também é de formação.

Como procedo

Assim que os professores chegam para a reunião e se acomodam, inicio a leitura apresentando o título e o portador. Apresento o autor, sempre comentando algo sobre ele. Quando não há a apresentação dele no próprio livro, procuro na internet, pois é importante como contexto da leitura. Também procuro falar o porquê de ler aquele texto.

Às vezes, após apresentar o título, peço para que antecipem sobre o que pensam que o texto vai nos trazer. A antecipação é uma estratégia de leitura e com essa prática, implicitamente, quero mostrar que é importante fazer também com as crianças.

Após a leitura, espontaneamente, saem comentários individuais, “gostei”, “me emocionei”, “me chocou”, “não gostei”, enfim, comportamentos de leitor.

Dica importante

Antes de fazer a leitura em voz alta, é preciso prepará-la. Sua preparação envolve a escolha e a leitura prévia. Ler antes de apresentar aos professores me dá segurança e planejo onde preciso entonar a voz numa palavra ou frase.

Fazer a leitura em voz alta para os professores já e uma rotina em nossas reuniões.

E vocês coordenadores, como planejam as leituras iniciais dos encontros de formação?

Beijos, Maria Inês

TAGS: , , , 6 Comentários

Deixe seu comentário






Escreva aqui o seu comentário

6 comentários

  • marli - 04/06/2013 às 8:50 pm

    Sou coordenadora também,achei ótima a ideia.

    • mariaines - 17/06/2013 às 2:17 pm

      Marli, obrigada por visitar o blog. A opinião de vocês é muito importante. Abraços. Maria Inês

  • vanessa - 04/06/2013 às 11:46 pm

    Olá Maria Inês!
    Sempre converso com os professores sobre a importância da leitura em voz alta feita por eles em sala de aula, tento pontuar a importância de criarem o hábito da leitura diária… não é fácil! Atendo o Ensino Fundamental II e questionam muito a questão do tempo, mesmo acreditando que só se ganha com a leitura, ainda não tinha pensando na ideia que você propõe de estar lendo para os professores nos encontros de formação, vou adotar sua ideia penso que pode dar certo.
    abraços!

    • mariaines - 17/06/2013 às 1:35 pm

      Vanessa, tenho certeza que vai dar certo. Os professores vão gostar de ouvir bons textos literários. Serão momentos privilegiados, além de você estar formando os professores para essa ação também com os alunos

  • Roseli - 05/06/2013 às 12:25 am

    Maria Inês, que gratificante ler o seu depoimento. Iniciei esta rotina nas reuniões coletivas no inicio deste ano. Trabalho numa biblioteca escolar há 15 anos e constato que os professores leem pouco, e quando solicitam livros são relacionados às suas disciplinas. Falta de tempo, entre outros, são os motivos apresentados. Então decidi ler em voz alta nos grupos de formação na outra escola em que trabalho como Coordenadora Pedagógica. Até o momento nenhuma crítica, inclusive já indicaram textos para minhas leituras. Quiça a moda pegue, os professores merecem um carinho como esse.

    • mariaines - 17/06/2013 às 1:35 pm

      Roseli, seu comentário é importante e muito significativo. Tomara que seja uma prática bastante comum, não é mesmo? Obrigada pelo carinho. Abraços. Maria Inês



 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais
Gestão Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.