Assine Gestão Escolar
Revista do mês
Gestão Escolar
Assine Gestão Escolar
publicidade

10 ações para melhorar a atuação dos diretores nas redes públicas

O que as secretarias de Educação precisam fazer para melhorar a gestão nas escolas

Iracy Paulina

|< < Página de > >|
=== PARTE 1 ====

=== PARTE 2 ====

2 Definição de cargos e funções

O diretor é o líder dos processos e das ações da escola, e o coordenador pedagógico, o formador de professores, certo? Não, nem sempre é assim. A falta de clareza nas atribuições dos cargos faz com que os papéis se confundam, se invertam e, não raro, simplesmente não existam no cotidiano escolar. A pesquisa detectou que o desvirtuamento de função mais grave ocorre com os coordenadores pedagógicos.

Qual o impacto
A Secretaria que define bem os papéis ajuda as escolas a trabalhar melhor e elabora com objetividade os programas de formação. Ao diretor cabe fazer a gestão pedagógica, fortalecer o vínculo com a comunidade, lidar com os recursos financeiros e materiais e cuidar do relacionamento com a Secretaria e do clima organizacional. O coordenador pedagógico tem como dever principal fazer a formação continuada dos professores.

Possíveis equívocos
Quando a definição das funções é vaga e deixa margem a dúvidas, a tendência é o coordenador pedagógico atuar como um secretário da direção ou mesmo como vice-diretor. "Sobrecarregado, o diretor procura dividir suas atribuições", afirma Neide Noffs, diretora da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Ações da secretaria 
- Definir as atribuições de cada cargo. 
- Dar condições materiais e de recursos humanos para que todos possam exercer plenamente a função. 
- Capacitar os supervisores de ensino para orientar os gestores na divisão de tarefas nas escolas.

Aqui as atribuições são definidas

A estrutura adotada pela Secretaria de Educação de Parauapebas, a 830 quilômetros de Belém, tem dois tipos de coordenadores pedagógicos, cujas atribuições estão definidas no material que embasa o curso de formação oferecido para toda a rede. Um grupo é formado pelos técnicos da Secretaria, e outro, por profissionais que atuam nas escolas. "Todos trabalham em parceria para amparar o professor", afirma Tereza Cristina Silva de Oliveira, diretora técnica pedagógica do município, que elaborou um cronograma semestral com reuniões e trabalho de campo. Os encontros de formação nas escolas são realizados a cada 15 dias, com a presença do coordenador da Secretaria. Entre um e outro, as equipes de cada unidade se organizam para planejar a rotina das turmas. Nos encontros quinzenais, planejados pelos coordenadores das escolas, são aprofundados os conhecimentos sobre os conteúdos de ensino e também a forma de ensinar.

=== PARTE 3 ====
=== PARTE 4 ====
=== PARTE 5 ====
=== PARTE 6 ====
=== PARTE 7 ====
=== PARTE 8 ====
=== PARTE 9 ====
=== PARTE 10 ====

Continue lendo a reportagem

|< < Página de > >|
Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine GESTÃO ESCOLAR
e receba muito mais conteúdo a cada edição!

 

Publicado em Outubro de 2009. Título original: Dez ações para melhorar a atuação em rede
Comentários

 

 Assine já a sua revista!
Gestão Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.